Mostrando postagens com marcador Cultura. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Cultura. Mostrar todas as postagens

sábado, 23 de junho de 2012

Boi de Mamão – cultura açoriana

Finalmente concluí mais um dos meus (sempre vários) projetos artísticos-criativos que invento, e que nem sempre concluo ou obtenho um resultado que me satisfaça, mas esse em especial me envaideceu bastante. Achei que ficou muito bom. Avaliei bem o tamanho da cabeça, e apesar de os bois verdadeiros possuírem na maioria cabeças pequenas, no brinquedo ficava muuuuito esquisito… e assim maior ficou bem melhor.P5070005

P5070010

P5070012

P5070014

Não sei se as cores ficaram meio mortas, ou se nas fotos o fundo em crochê claro ofuscou as cores. De qualquer forma, na próxima remessa farei alguns com cabeças vermelhas, azuis, amarelas… Afinal, é mais para agradar as crianças, né? Aproveito e tiro fotos desses com outro fundo.

Tem mais coisas prontas, feitas inclusive antes dessas que estão saindo quentinhas… Mostro logo, é que postar leva um bom tempo da gente, e muitas vezes tenho que desistir de abrir o computador para poder produzir. Aguardem!!!

sexta-feira, 30 de março de 2012

Quadro de Valda Costa

Na última postagem comentei sobre um quadro que ganhei da minha falecida mãe, Nice Fernandes, que também era artista plástica, e que ganhou ele da própria artista Valda Costa (tb falecida) que foi sua amiga. Ganhei bem assim como está, na moldura sem paspatur, que a própria artista deve ter mandado emoldurar. Elas devem estar fazendo muitas artes lá no além, pois ambas foram muito talentosas em vida, e como muitos artistas, também muito sofreram com a pobreza e miséria. Acho ele lindo, e resolvi então mostrá-lo ao mundo para que todos possam apreciar.

P2060009

A assinatura da artista e a data da obra de 1983.P2060022

Essa quadro abaixo, foi pintado pela minha mãe. É o Engenho da Costa da Lagoa. Ela fez muitas exposições com seus batiks maravilhosos, mas também pintava. Infelizmente o maluco do meu padrasto logo depois da morte dela casou com uma crente, e sabem o que fizeram? Queimaram todas as coisas dela, papéis, fotos muito antigas, etc. Esse, acreditem, ela me deu na última visita que fiz a ela na Costa da Lagoa, acho que já previa o seu fim, e o cretino me disse:" – Aproveita para levar tudo agora, porque depois que ela morrer eu não deixo pegarem nada." Só que não imaginei que iriam dar fim em tudo.

Tenho fotos dos batiks, que postarei algum dia, é que guardei tanto as fotos para fotografar que agora não sei aonde coloquei. rsrsrs! Mas estão por aqui, logo acho. O ex-governador de Santa Catarina, Espiridião Amin era fã dela e comprou muitas obras de batik. Acredito que estejam bem guardadas. . A foto não está boa, desculpem-me por favor.P2060024

Que ambas descansem em paz.

sexta-feira, 2 de março de 2012

Tricô vintage para bonecas

Faz teeeeeempo que não posto minhas imagens ou coisas vintage, que eu amo tanto.

Bem, para me redimir de falha tão grave, porque sei que tem muita gente que curte bastante os vintage, aqui vai uma pérola dos anos 50/60, a publicidade de uma mini máquina de tricô Lanofix, na contra-capa de um livro de esquemas para tricô à máquina. As amigas dessas máquinas talvez conheçam, pois já vi ela em álbuns de fotos na net…

Olhem bem e vejam se não são umas gracinhas essas bonecas? E o anúncio, que tal a diagramação? É tudo muito simples e lindo.P9200070

E vejam que apesar de ser mesmo uma máquina pequena, com só 90 pontos, e fazer tricô de verdade, era considerada um brinquedo… É, nesse tempo os brinquedos duravam, e as crianças brincavam, e criavam, e se concentravam, não ficavam só gritando, pulando, e trocando de objetos de desejo o tempo todo. Havia uma coisa hoje meio esquecida, chamada de persistência.P9200073

Mudando novamente de saco para mala, vejam só os modelitos, ponchos, capinhas, toucas. E o mini-vestido vermelho com preto, evasê com mangas boca-de-sino? Foi um hit da época. Tive um cor de laranja e o da minha irmã era verde, ambos com listinhas nas barras, eu tinha 11 anos, e um dia chorei muito porque minha irmã com 13 foi num aniversário com "Reunião Dançante" e eu não, por ser muito pequena ainda. Rsrsrsrs!!!P9200072

E essa de Pelerine vermelha com branco, o laço se incorporou ao cabelo e parece uma personagem de quadrinhos japoneses.OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Muito legal! Acho elas lindas, e como sempre estavam há mais de ano esperando serem fotografadas… Tenho tantas coisas que vocês nem imaginam.

Espero ter agradado algumas pessoas.

domingo, 16 de outubro de 2011

Cupcake da Velha

O objeto que fez o maior sucesso no meu stand na 13ª Fenaostra foi essa belezinha, o Cupcake da Velha. Todos amaram!!! E olha que nem deu tempo de fazer como eu queria, enfeitando com tinta relevo. É um objeto puramente Cria Trecos, imaginado e executado por mim exclusivamente para a feira. Espero que as pessoas que compraram se divirtam muito com ele.P8310094

P8310096

É bem pequeno, com aproximadamente 10 x 10 cm, feito com tampinhas de maionese, cartão, feltro miçangas e tecidinhos mimosos. Agora é juntar mais tampinhas para fazer mais alguns…

Abaixo o meu stand para quem ainda não viu como ficou, pois está na página do atelier e na da feira no Facebook.

Infelizmente retiraram o “r” de atelier e nem ao menos se deram ao trabalho de colocar acento circunflexo no “e” para ficar ateliê, pois ambos são usados. Tudo bem, o erro não foi meu, paciência..P8270090

P8270091

Então, gostaram?

Na próxima postagem coloco as ostrinhas de feltro, as Maricotas e mais alguma coisa que não lembro agora.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Workshop de figurinos e cenários

Gente! Vejam que legal, estou participando do Workshop Tramas, uma oficina de criação compartilhada do filme “Rendas no Ar”, que ganhou o Prêmio Edital Catarinense de Cinema de 2009, e que será filmado no mês de agosto aqui na Ilha de Anhatomirim.

Abaixo aparece eu, uma rendeira profissional e Kabila Aruanda, um dos diretores de arte e criação.

Workshop Tramas

É um filme que se passa por volta de 1920 e estamos fazendo roupas de época, com muitas rendas e tramas. Abaixo uma bolsinha customizada por uma das participantes, minha bandeja de asas de borboletas e meu jogo de chá antigo, que irão fazer parte dos cenários.2011-05-18 Workshop Tramas3

Meu primeiro objeto foi essa touca rosa. Fiquei meio perdida, pois sou bem detalhista e lá tive que criar rápido, sem desenhar, esboçar ou pensar muito, mas principalmente executar. Como é uma peça para figurino não precisou forrar, o que facilita o trabalho, mas a aparência tem que ser perfeita.Workshop Tramas 042

Workshop Tramas 046

O Workshop está sendo realizado na Casa das Máquinas do antigo Casarão da Lagoa da Conceição, e quem mora em Floripa pode dar uma passada por lá nos dias 19 e 20/05, das 10/12h e das14/17h., pois o workshop estará aberto para comunidade.

Aqui estão as fotos que tirei. Algumas ficaram bem ruins porque não me dei conta e deixei a máquina programada para fotos de perto…hehehe!!! espero que gostem.

domingo, 13 de junho de 2010

Vintage ou Retrô?

Os termos Vintage e Retrô  costumam gerar uma certa confusão, e muitos pensam até que sejam a mesma coisa. Então, só para esclarecer a quem possa interessar, resolvi postar o que diferencia um do outro.

Estilo Vintage:

Apesar da palavra ter sua origem ou significado na colheita de uvas, de vint relativo à safra de uvas e age de idade, essa palavra foi adotada para denominar os estilos marcantes usados nas décadas de 1920 até 1960, principalmente na moda, mas que pode abranger também a decoração, o design de objetos, as jóias, a arquitetura entre outros.
O importante é saber que para ser considerado Vintage, os objetos ou roupas devem ser autênticos dessa época, com a aparência de antigo, usado, desgastado (não obrigatoriamente, pois ainda encontramos hoje algumas peças vintage que nunca foram usadas…).

Esse estilo na atualidade é caracterizado principalmente pelas Pin-ups, as modelos e atrizes que posavam para desenhos e pinturas sensuais (e ao mesmo tempo com ar de ingênuas), e que foram muito utilizadas em calendários nessa época, o que originou o seu nome, pois eram produzidos para serem pendurados (em inglês, pin up), e que posteriormente começaram a serem produzidos em massa como pôsteres.

01_(92) - Cópia 00055 - Cópia 00079 - Cópia

Estilo Retrô:

São estilos atuais inspirados em épocas passadas, como a própria palavra diz: atrás, para trás.

Para que uma peça de roupa, de design, arquitetônica ou qualquer outra coisa seja chamada de Retrô, ela deve ser nova, feita nos dias atuais utilizando-se das formas de um estilo do passado. Nesse caso podemos abranger diversas épocas além do estilo Vintage, como os anos 70, 80, 90, ou até mesmo épocas mais antigas.

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Relicários (ou oratórios) para Santa Rita

Apesar do nome literal desses nichos com imagens santas ser oratório, eles aparecem muito com o nome de relicário. O que não deixa de ser verdade, pois uma imagem pela qual nutrimos nossa fé e confiança divina, é mesmo uma relíquia a ser  bem guardada…
Os dois abaixo foram feitos, um deles para presentear a chefe da minha irmã, por encomenda, e o outro seguiu junto para Porto Alegre para presentear uma amiga devota de Santa Rita.
É um trabalho que me dá um imenso prazer em fazer. Acho eles liiiindos!
P2150048
Esses são bem pequenos, com menos de 7 cm de largura e o mais alto não chega a 13 cm de altura. Usei como base uma caixa interna de remédios, que era toda branca. Está a disposição no blog Cria Trecos o "como fazer" essas peças.
P2160062
P2160063


segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Artesanato Peruano

Esse trabalho abaixo ganhei da minha irmã há muitos anos, e por conta dele ela teve muitos remorsos, pois pechinchou para comprá-lo e depois percebeu que valia muito mais e que ela  tinha sido mesquinha (palavras dela mesmo). Se não me engano pagou 8 dólares por ele.

Bolos Artísticos 004

Os detalhes merecem nossa atenção, pois são muito bem feitos e o resultado é simplesmente liiiiindo! Sou apaixonada por essa peça.Bolos Artísticos 005

Essa bonequinha, está bem ao meio do painel, na parte inferior, e por ser em relevo só aparece seu cabelo na foto por inteiro.Bolos Artísticos 006

Bolos Artísticos 007

Chamado de Apilleras, é um trabalho semelhante ao Patchwork, mas com enchimento e figuras feitas em 3 dimensões. É uma arte tradicional da cultura do Peru, representando as plantações, colheitas e cenas da vida rural do país. É feito por pessoas de baixa renda que migraram das montanhas para as cidades, sendo praticamente sua única fonte de renda.Bolos Artísticos 008

Há inclusive uma origem política, onde dizem terem  servido para transportar mensagens dentro dos enchimentos. Caso deseje saber mais sobre essa arte, e ver outros trabalhos, pode dar uma olhadinha aqui.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

kokeshi na ponta do lápis

Mexendo nas minhas tralhas, achei essa Kokeshi perdida. Eu nem lembrava que tinha uma, pois já está bem velhinha e não sei nem qual foi a sua origem, mas o que importa é que ela é uma gracinha, e além disso ainda é utilitária, pois foi feita para colocar na ponta do lápis.

Agora estou em dúvida se a mantenho assim ou tento restaurar a pintura. O que vocês acham?

Imãs Nestlé 022

Só para ter idéia de como ela é pequena, vejam colocada na ponta de um lápis e ao lado do meu chaveirinho de Kokeshi que me presenteei de Natal.

Imãs Nestlé 019

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Frida Khalo menina

Minha irmã esteve em Bariloche  e comprou essa linda Frida menina, que eu adooooorei!

Além de colorido, com um fundo azul turquesa esverdeado, o quadro é tão forte quanto as obras da própria Frida. Exceto pelo fato de esse ser alegre, e de não transmitir o sofrimento da artista, como em suas obras, que muitos pensavam ser surrealistas, mas que eram apenas a forma como ela se via em seus auto-retratos, repletos de dor, tristeza e desgostos, entre eles o fato de nunca poder ter tido um filho…Fridinha 2

A(o) artista que pintou o quadro se chama Prandi. Geralmente as galerias possuem um currículo dos artistas, mas infelizmente dessa(e) não tinha, mas parece que é natural de Bariloche mesmo.

A pequena é muito parecida com a Frida Khalo. Confira no auto retrato abaixo:

Frida Khalo

Desculpem-me a falta de postagens nessa semana que passou, mas é porquê eu estava fazendo muitas coisas ao mesmo tempo.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Design é uma paixão

Eu adoooooooro ficar um tempão vendo novas propostas de objetos, embalagens, arquitetura… enfim, tudo que envolva muita criatividade...

Na revista digital bacana de semana, do site abcdesign, foram publicadas algumas peças com tendências asiáticas, onde encontrei essa fofura de carimbo em formato de Torre Eiffel, da Muji, uma loja de conceito sustentável:

stamp_eiffle 

Não é lindo???

Outro blog que curto muito, do qual recebo doses diárias de design já faz algum tempo, é o design on the rocks, vale a pena conferir.

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Robozinho legal

henry-vacuum

Essa coisinha linda aí em cima, um mini-aspirador de pó, encontrei futricando pela rede, e vale a pena visitar o site InDrops, principalmente para quem gosta de coisas legais, e quer se manter informado sobre o mundo tecnológico. Inclusive, me ajudou a definir o que fazer com um determinado objeto reciclado que quero usar.

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Craft com africanidades

Encontrei há um bom tempo atrás um site com muitas coisas lindas e que estava em meus favoritos esquecido. Acho que ele está desativado, mas de qualquer forma deixo os créditos para quem quiser conferir o que tem lá, é o Brazilianzccessories.

O que mais me chamou a atenção foram as sacolas (bolsas) em tecido e com  silhuetas de rostos em estilo africano, acrescidos de outros materiais para formar os acessórios. Muito legal!

O racismo é uma coisa deplorável, e penso que devemos cada vez mais reconhecer e valorizar toda a nossa herança cultural, culinária, religiosa, entre outras, dos povos africanos. Povo que foi vergonhosamente explorado em nosso país. Temos uma dívida histórica com os negros.

A criadora é Ilda Cruz, e achei o trabalho dela simplesmente demais. Bonito, alegre e politicamente correto. Podem conferir aqui, mas não deixem de apreciarem agora:

afroil

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Presidente Barak Obama de Papel

Catando na rede coisas de papel, e para não ficar por fora das atualidades, achei no
blogdebrinquedo.com.br essa preciosidade para quem quiser marcar esse dia:


"20 de Janeiro de 2009, é um dia que vai entrar para a história do mundo com a posse do quadragésimo quarto Presidente dos Estados Unidos da America. O Presidente da Esperança: Barack Hussein Obama!
Para homenagear o novo Presidente e marcar essa data tão importante você pode baixar, de graça, o boneco de papel President Barack Obama. Agora é só imprimir e montar para ter o Presidente Obama na sua casa!"


Download do molde em:
http://www.cubeecraft.com/character097.html

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Letras e alfabetos decorativos

Nesta postagem, vou apenas comentar curiosidades. Na útima, acho que me empolguei demais, e acabei sendo chata. De qualquer forma, há muito queria dizer tudo aquilo, e o artigo citado me incentivou.

O alfabeto acima, usado para iniciais, data de 1682. Era muita parafernália (excluindo-se o trabalho e o caráter artístico, é claro) para apenas uma inicial, não acham?


Já o dos anos 50/60, "Decorative Initials" acima, possui a cara exata do design gráfico dessa época. É ao mesmo tempo rebuscado, simples e alegre, além de ser bem mais legível.


Já o alfabeto abaixo, era um dos meus preferidos quando criança. Acho que influenciada pela série "Perdidos no espaço", o seu desenho me remetia ao céu estrelado e me fazia " viajar". Tenho boas lembranças e gratidão para com a minha mãe que nos disponibilizava seus livros para olharmos e apreciarmos. Devo a ela minha carga cultural.
O crédito do manual de onde tirei as fotos, ainda estou tentando confirmar, pois não tenho as capas do mesmo. Todavia, acho que é de Ross F. George, em um manual de traçado de letras com penas Speedball.

Espaçamento ótico e espaçamento mecânico

Outra das minhas paixões, agora um pouco adormecida, é o design gráfico.
Hoje em dia, com o advento dos PC's, muitas pessoas se acharam habilitadas a fazerem suas próprias propagandas, publicidades e até mesmo logotipos. Acham que para isso basta ter om computador. O problema é que a grande maioria não entende "bulhufas" da profissão, e acabam deixando a desejar... E o trabalho de profissionais, que estudaram para isso, acaba sendo desvalorizado.
Neste manual abaixo, das décadas de 50/60, (acho que é de Ross F. George), que herdei de minha mãe, da época em que cartazes e lay-outs eram feitos a maioria à mão livre, já havia estudos que hoje ainda prevalecem. Mas quase ninguém se baseia em coisas antigas, acham que são ultrapassadas.

É um erro comum os ditos "designers" não saberem espaçar corretamente as letras. Os programas atuais, oferecem meios de se trabalhar perfeitamente as letras, com a opção do espaçamento ótico, (onde as letras irregulares não podem manter a mesma distância que as regulares), pois o resultado não será harmonioso e prejudicará a legibilidade e a unidade do logotipo. Observe acima, na palavra "spacing", qual o melhor visualmente falando?

Lendo o artigo da coluna - Bruno Porto, "Atirando no pé do design nacional. Pergunte-me como!", publicada no boletim 01/2009 do Portal DesignBrasil.org.br (http://www.designbrasil.org.br/portal/artigos/exibir.jhtml?idArtigo=1362), fiquei muito contente pelo fato de o design gráfico profissional estar cada vez mais presente no mercado, e que tanto estudantes como agências podem oferecer um bom trabalho.

O que mais me chamou a atenção foi que o anúncio feito por uma agência especializada, conforme as notas de Bruno Porto, pecou no espaçamento das letras do seu novo logotipo, ( o "r" do drops deveria estar mais próximo do "o"). No outro logotipo da Made Moi Selle, feito por estudantes, também concordo que as letras todas deveriam manter a mesma espessura, porque a primeira vista o nome parece ser apenas "moi". Entretanto, acho bem pior o erro da agência, que teoricamente deveria ter um bom estudo do caso e ser perfeito. Ambas as partes necessitam de mais estudo, o que falta na juventude atual. Deve-se sim, é reconhecer o talento do profissional independentemente de sua formação.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Colar de Abayomis

Ano passado experimentamos algumas formas de fazer as Abayomis, e a professora Leila, de história, começou a fazer esses colares para vender. Ficaram muito legais!!! Além de que é um incentivo muito grande às afirmações positivas para a eliminação do racismo. Uma valorização do negro e da sua auto-estima. Devemos muito de nossa cultura a eles, além da dívida pelo período de escravidão.

Ao adquirir o colar, recebe-se junto um "mosquitinho" com o texto abaixo:
"ABAYOMI: "o meu presente" ou "aquela que traz as minhas qualidades"
Conta-nos a história que os negros confeccionavam abayomis como amuleto de proteção espiritual.
Dando continuidade a esta maravilhosa arte, na viagem para o Brasil em direção à escravidão, as mulheres rasgavam a barra das saias e faziam abayomi para as crianças brincarem...
E já aquí como escravos, reuniam-se todos os dias na senzala e confeccionavam as abayomis pedindo saúde e prosperidade."
Esse é o meu colar foi feito pela Leila:

sábado, 9 de agosto de 2008

Boa Leitura

Adorei ler este livro. Só não lí numa tarde porque não posso, pois tenho que atender as crianças e a casa. Mas levei uns três dias, em 4 pegadas. Quando o livro é bom, aí se arruma um jeito de "devorá-lo" rapidamente.
Graças a minha amiga Ana que me emprestou, antes mesmo de ler. Obrigada, Muquinha.

Comentários sobre o livro:

"Khaled Hosseini, mais uma vez, consegue envolver seus leitores com a força das emoções humanas, como poucos escritores sabem fazer." - The New York Times

"Khaled Hosseini sabe contar uma história, envolvendo o leitor com doses exatas de informação e emoção. A cidade do sol prova que o autor do best-seller O caçador de pipas tem vida longa na literatura." - Isto É

"Com detalhes cotidianos do Afeganistão, Khaled Hosseini oferece um retrato da vida no país ao longo das últimas quatro décadas." - Veja

"A cidade do sol faz sucesso com generosas doses de exotismo e drama" - Época

"A nova história de Khaled Hosseini é uma descrição poderosa e perturbadora da violência da guerra, mas também uma evocação lírica da vida e da eterna esperança de duas personagens inesquecíveis." - Publishers Weekly